Os lúcidos seguidores

17 de mai de 2013

O circo mundo



         O mundo é um grande circo, onde temos os palhaços, os malabaristas, os mágicos, os comediantes e até bichos exóticos. Até plateia temos, claro. Muitas vezes em minha vida, achei que fosse o mágico desse mundo, ao escrever histórias e ao contar mentiras, vivia o gozo da ilusão alheia. Era prazeroso. O mundo eu inventava e refazia diversas vezes, e todos se encantavam. Sim, eu pensava que era o grande mágico desse circo em que vivemos, mas eu não sou. Sou tão lúcido, que consigo ver o rosto da bailarina sem a maquiagem, o palhaço sem o nariz vermelho e a plateia sem o sorriso amarelo que o tanto caracteriza. Achei eu que o circo em que vivo, não fazia parte de mim, me enganei de novo. Eu não sou o palhaço, nem o mágico e muito menos o trapezista. Eu apenas observo o palco e tudo aquilo que rege o circo, por trás das cortinas. Sou um admirador da ilusão alheia, a ilusão de achar que esse mundo é um circo. O circo é utópico. 

Negro momento


A noite negra
O limite dos poetas
O infinito do olhar
Embriago-me 
Sem desespero
Meu olhar turvo
Enfim fica sóbrio
Embriago-me do negro
Negra noite
Negro momento