Os lúcidos seguidores

29 de set de 2014

O cadeado da vida



Cadeado fechado
Entrada bloqueada
Ninguém entra e ninguém sai
Solidão decretada
Cadeado aberto
Entrada permitida
A vida entra e a vida sai
Quando bem entende
Se permitir, apenas

27 de set de 2014

Os iludidos



         A ilusão é uma bebida doce, que você vira o copo e se embriaga fácil. Lambe os lábios, sugando cada gota prometida. A cada copo que você bebe, a ilusão fica mais próximo de uma realidade, a cada realidade, a ilusão te mata.

26 de set de 2014

Sou apenas um poeta



Sentado na cadeira do meu quarto e escrevendo poesias que minha cabeça cria a todo momento, consigo me torna o que realmente sou. Sou poeta vadio. Escrevo no decorrer do tempo largo e da vida curta, sem pressa de querer chegar no final, escrevo apenas me iludindo que o final, nada mas é que um recomeço. Afinal, sou imortal enquanto minhas palavras resistirem ao tempo.

24 de set de 2014

Curta-metragem - A Viagem a Lua - George Melies

                             

        A viagem a lua de 1902 é mais que um clássico, já faz parte da história do cinema. Este curta-metragem é de George Melies, um grande gênio do cinema. O curta mostra a ideia fantasiosa que eles tinham da lua no começo do século passado. Em uma expedição em que homens corajosos resolvem viajar para lua e lá eles encontram seres perigosos e tentam regressar a terra.

Para quem gosta de cinema, aconselho assistir e para quem gosta de um bom filme também.

23 de set de 2014

Nossas vidas conjuntas




A nossa vida conjunta. Tudo que vivemos não se repete. E caso repita é porque ainda não vivemos. Nas nossas vidas só temos alegria, e isso não é hipocrisia, nossos olhos são treinados para fechar quando a tristeza passar. A felicidade é apenas uma questão de como ver ou não ver as coisas. Na nossa vida conjunta não tem muito o que se dizer, apenas o que viver.

18 de set de 2014

A maturidade


Sorte tem o homem que sabe o valor de uma mulher, sem ter que perde-la

17 de set de 2014

Já faz parte do meu nome


         Queria te dizer tantas coisas, que você foge a razão comum, que rege esse mundo, e que meu pequeno mundo onde vivo preso em minha cabeça, tem o seu nome. Queria te dizer apenas, que você é tão intima do meu ser, que já faz parte do meu nome.


16 de set de 2014

A história de um homem desorganizado


               Ao entrar no meu quarto eu vi todas minhas coisas arrumadas e guardadas em seus devidos lugares, todas as minhas poesias perdidas tinham sido achadas e colocadas em algumas das minhas gavetas, a janela emperrada agora fechava e abria, sem fazer o gemido que me dava tanta agonia.
            Tudo estava em ordem, até mesmo a desordem natural que reinava em meu ambiente íntimo. Fiquei de certa forma triste, não conseguia me ver nesse ambiente, estava tudo muito no lugar para uma pessoa que não tinha lugar para as coisas óbvias. Estava entrando em desespero.

            Mas sorte que a vida me pregou uma peça, tudo não passou de um sonho, ao acordar e me deparar com o meu ambiente, com as palavras jogadas na parede, com as poesias esquecidas nos copos de vidro e com toda aquela desorganização que simbolizava o meu ser desorganizado, mas feliz.