Os lúcidos seguidores

30 de out de 2014

A porta aberta


Nesses últimos meses, esvaziei várias garrafas de whisky, e eu nem sequer bebo algum tipo de líquido entorpecedor, mas esvaziei. Deixei a porta aberta ontem a noite, para que alguém entre, mesmo que seja um desconhecido, será bem-vindo em minha humilde residência. Esvaziei a geladeira, não que eu queira ser mal-educado, mas a comida esta muito cara e as bebidas são as minhas necessidades. Caso alguma criatura entre, que ela se sirva de sobremesa, que sente na poltrona e que aproveite aconchego de minha sala.

Agora todas as noites, minha porta estará aberta, mas suspeito que ninguém há de entrar, nenhuma pessoa suspeita que em uma porta desconhecida, haverá de ter algum prazer.

Nenhum comentário: