Os lúcidos seguidores

12 de out de 2011

Morrer de amor


Minha mente perece
Sem o seu calor
Para animar-me meu íntimo
Meu corpo decresce
Com sua ausência, a dor
Para salvar meu imo
Te peço me leve
Para os ventos que tu for
Mas não me deixes aqui morrer de amor

Nenhum comentário: