Os lúcidos seguidores

4 de abr de 2012

Apenas mais um desabafo


            
           Do que adianta toda essa vontade e toda aquela celeuma demorada, quase um ritual. As bajulações quase sem fim. Pior, a verdadeira habilidade de escrever, mas sem nenhuma maturidade perante o mundo. Acreditar em fadas e duendes, em mundo que não existe contos de fadas, acreditar que o amor, somente o amor, salva, e que o verdadeiro amor é eterno. Talvez fique ainda esperando em sua janela algum príncipe passar ou até mesmo um sapo para beijar, coitada que não ache nenhum sapo, pobre do sapo. Serei eu repugnante por ser um pouco mais realista? Por acreditar que o amor pode durar o tempo que for e ser mais verdadeiro que aqueles julgados eternos. Eu sou o chato, que vai contra a doce realidade de muitas pessoas. Sou ignorado e deixado de lado, pois sou o veneno para as doces ilusões. Nunca disse a ela que a realidade era outra, e se dissesse levaria um tapa, por ser sincero demais.
            Pior do que ser iludido por alguém, é ser iludido por si mesmo, ser a própria fonte de sua linda e maravilhosa desgraça. Enquanto o mundo dela existir e nada puder destruir a felicidade eterna que circunda sua face, sua vida será a mesma, achando que sua vida é maravilhosa e que seus amigos são eternos, e que a desilusão passa bem longe de sua vida. O seu amor é eterno e sua verdade indiscutível. Não adianta discutir com um iludido, pois a ilusão dele sempre vai ser sua realidade e sua verdade, nos os sinceros e um pouco mais maduros, seremos sempre os invejosos nos olhos dele.

Um comentário:

intensidade disse...

que belo texto..o blog é demias!! adorei