Os lúcidos seguidores

12 de abr de 2012

O desespero


               
             "O desespero me batia o corpo, me via de novo naquele tipo de situação, mas só aquele tipo de situação era capaz de me descrever. O homem ou talvez um rato, que eu me tornava. Na necessidade dessa vida, se não nos tornamos ratos em algumas situações, não escaparemos das mãos que nos apertam ou da realidade cruel. Quem mandou eu não saber seguir as regras que ditaram a mim, agora que tenho que me virar do jeito que for para fugir."

*Trecho de Os Momentos de um Pseudopoeta 

Nenhum comentário: