Os lúcidos seguidores

16 de set de 2014

A história de um homem desorganizado


               Ao entrar no meu quarto eu vi todas minhas coisas arrumadas e guardadas em seus devidos lugares, todas as minhas poesias perdidas tinham sido achadas e colocadas em algumas das minhas gavetas, a janela emperrada agora fechava e abria, sem fazer o gemido que me dava tanta agonia.
            Tudo estava em ordem, até mesmo a desordem natural que reinava em meu ambiente íntimo. Fiquei de certa forma triste, não conseguia me ver nesse ambiente, estava tudo muito no lugar para uma pessoa que não tinha lugar para as coisas óbvias. Estava entrando em desespero.

            Mas sorte que a vida me pregou uma peça, tudo não passou de um sonho, ao acordar e me deparar com o meu ambiente, com as palavras jogadas na parede, com as poesias esquecidas nos copos de vidro e com toda aquela desorganização que simbolizava o meu ser desorganizado, mas feliz.

Nenhum comentário: