Os lúcidos seguidores

31 de out de 2011

Mundo velho


Tantas pessoas, palavras e palavrões
Correria, velhos e loucos
Carros, ônibus e aviões
Em mundo feito para poucos
Correndo, fugindo, meros ladrões
Sou eu poeta falso?
Sou a verdade que você não vê
Seus olhos tampados, irritados
Nunca iram me ver
Murros, abraços e tapas
Fazem do mundo uma briga
Onde os fracos, tem que ser fortes
E os fortes, são apenas os fortes
Verdades estampadas
Mentiras ultrapassadas
Mundo velho e corrupto
Me atrasa o dia, a vida e o sono
Velho mundo corrupto
Suborna vidas em troca de vidas
Velho mundo corrupto
Uma pena que minha vida
Seja incorruptível

Nenhum comentário: