Os lúcidos seguidores

13 de fev de 2012

O senhor de tudo



Será que o tempo finito realizará meus devaneios
A vida é muito curta para o muito tempo que a vida dá
Tempo esse que fico a presumir, talvez iludir-me
Tempo esse que prosseguirá diante a mim
Nunca depois de mim, nunca depois de nada
Tão hipotético os momentos que ainda passaram
Pois os momentos que passam, não tem algum sentido
Somente o sentido, de realizar os momentos futuros
O tempo, senhor de tudo, dita os passos
De cada momento que ainda vai passar
Por mais que a gente corra, o tempo correra mais


Nenhum comentário: