Os lúcidos seguidores

3 de mai de 2012

Certas futilidades



Estou aqui a questionar, nossa incrível habilidade de julgar tudo e todos pela aparência. Manter as aparências, o velho e bom modo de se vestir. Pagar muito bem por suas roupas, por seus sapatos e acessórios, pagar muito bem pago, para deixar bem claro. Caso uma pessoa não tenha dinheiro para tanto, tem que pelo menos seguir as regras da maioria. A “modinha” do povo.
            Nunca foi do meu agrado, seguir as regras, mas nada contra quem segue. Gastar dinheiro e mais dinheiro, com roupas, para manter sua personalidade, para mim é algo de certo modo, fútil. Sei que certas pessoas vivem disso, trabalham com isso e para algumas, trata-se de uma terapia, comprar roupa e usa-la uma única vez, se usar, e depois jogar fora.
            E hoje eu penso, não só na roupa, mas em um todo, até onde temos que investir, para sermos aceitos socialmente? Até onde temos que lapidar nossa aparência? Há um tempo usar Instagram era para pessoas “cool”, pois as mesmas tinham Iphone e eram bem restritas. Depois que o aplicativo ficou mais popularizado, agora em celulares com Android, bem mais baratos, o que causou o fim do “charme” do Instagram para alguns, pois agora, o aplicativo não representa mais o ciclo fechado das pessoas que tem dinheiro para comprar o Iphone. Já ouvi boatos até da “Orkutização” do aplicativo, me poupe, se alguém esta incomodado com isso, deixe de usa-lo.
            De certa forma, é inevitável não haver algo que restrinja um grupo de pessoas de outro, pois um sempre vai dominar de alguma forma, muitas vezes pelo status.

Um comentário:

Sónia M. disse...

O ideal é não seguir moda nenhuma...

Nunca fui muito aceite pela sociedade que me rodeava...sigo viva e bem mais feliz que muitos que se regem pelas futilidades impostas por essa mesma sociedade!
Quando todos se tiverem libertado deste tipo de coisas, veremos um novo mundo bem mais agradável...até lá...

Beijo
Sónia