Os lúcidos seguidores

26 de mai de 2012

Palavras de um fim qualquer




            Escrevi tanto que fiquei íntimo das minhas palavras. E minhas palavras, exageradas em meu ser, ficaram distorcidas. Me perdi nas entrelinhas. Meu prazer virou veneno. Minhas palavras descreviam o meu falso fim. Ainda bem que eu vi que as palavras são apenas palavras. E que, com elas, eu faço meu começo e meu recomeço. E por isso não temo, mais nenhum fim.


Nenhum comentário: