Os lúcidos seguidores

21 de dez de 2013

A covardia em pessoa






            Ele de certa forma foi covarde, fugiu quando pode, se calou quando não devia, mas todos as pessoas querem sobreviver. Ele não seria diferente. Fugiu para viver, se calou para não morrer, foi covarde para poder contar sua história depois. Foi mentiroso em dizer que é corajoso, mas foi verdadeiro quando disse que não era santo. Bebeu todas quando não podia, parou de beber quando não tinha mais pinga. Essa é a lógica de Luiz, viver pelo prazer. O prazer de viver, no meio de lobos e ovelhas.

Nenhum comentário: