Os lúcidos seguidores

13 de set de 2014

Filipe Catto, parte de uma nova geração

        
                                              
        
        Filipe Catto é daqueles músicos que quando você ouve a primeira vez, você se surpreende com tamanha qualidade. Ele é um contratenor, afinadíssimo, agudo e muitas vezes sua voz é confundida com a de uma mulher.
            É bom saber que pessoas como esta estão surgindo na música brasileira.
          Começou a cantar cedo com o pai em eventos em Porto Alegre. Vem de uma família musical. Se autodefine gaúcho, pois viveu sua vida em Porto Alegre, mas não nasceu lá.
       


         Tem em sua bagagem dois álbuns e um EP:
       
       
     Saga (EP) (2009)
   
   

       
    Fôlego (2011)
   
   
        
      
    Entre cabelos, olhos e furacões (2013)
   
  

       
                                     

       É formado em Design pela ESPM-Sul e ainda é um excelente desenhista, tanto que ele mesmo fez a capa do EP saga.

      Muitas comparações são feitas a Ney Matogrosso, pois o timbre de voz é o mesmo, mas garante o cantor que é a única coisa em comum entre os dois, apesar do Ney ser um grande cantor, ele não é a base para Filipe Catto.

      Filipe além de ter canções autorais, gosta de cantar músicas de outros compositores. Bem eclético ele canta Reginaldo Rossi a Zé Ramalho.

                                

Nenhum comentário: