Os lúcidos seguidores

18 de out de 2014

O leito


            Nesse momento em que meu corpo se encontra deitado no chão e minha mente vagando por entre as paredes frias, vejo o quanto sou decadente. Nem mesmo limpei piso que me deito, fiz questão de estar ao lado das impurezas, para que as impurezas se permutem comigo, e que ninguém saiba quem é quem. O plano duro. Doí as costas. Derrama o meu ego, desocupando o meu ser, que ecoa a mais pura de todas as solidões. A solidão que me representa, no mais puro prazer.

Nenhum comentário: