Os lúcidos seguidores

12 de fev de 2012

Meu corpo insano



Quando eu sair não me siga
Amor não se perca nos meus caminhos
As dúvidas que tenho, não tenha
Meu afeto por ti são espinhos de uma flor
Sei que é perfeita, no meu mundo incerto
Nos poucos momentos felicidade e dor
Homem satisfeito, feito eterno
Mulher de amores concretos
De alegrias eternas, que duravam dias
Quando eu sair não me siga
Se um dia tiver que partir
Para viver meus sonhos imaturos
Que eu me perca pela vida
Para assim o sentimento não me fazer voltar
Lembro do seu corpo no meu corpo
Mutação de dois seres em um
Me perdia em seus lábios, prazer
Me fazendo morrer todo dia
Todo dia de amor, a enlouquecer
Por isso não me siga, quando eu partir
Meu corpo insano se foi ao mundo
Mas meu coração domado ficou




Nenhum comentário: