Os lúcidos seguidores

21 de abr de 2012

O reflexo do meu eu


            
            Ao amanhecer, o sol rasga o negro que era pleno. Me levanto e vou ao banheiro lavar meu rosto. Ao ficar de frente ao espelho vejo um eu refletido, do outro lado apenas um cara qualquer. Ao dar um passo para trás, num descuido, escorrego. O negro agora é pleno em minha visão. O negro é meu mundo, por um tempo incômodo. Quando volto a ver as paredes neutras do meu banheiro, me levanto calmamente. Para a minha surpresa vejo no chão, o meu eu, mas agora sou apenas um reflexo.

Nenhum comentário: