Os lúcidos seguidores

12 de mai de 2012

Vitrola de sensações

              
                
                O prazer inigualável de se ouvir o leve ruído, vendo o vinil rodar. Junto ao disco, vejo a velha agulha libertar a música, e ela há de se formar. Perto fico a contemplar a música, como se ela fosse algo que eu pudesse tocar. Num velho e quase extinto ritual, fico sentado a ouvir e a absorver o momento, em que os ruídos que formam o som, transformam esse ser.
                

Nenhum comentário: